Quem faz

Fabrício Marques, jornalista
Fabrício Marques, jornalista e coordenador Crédito: Lice Marques

FABRÍCIO MARQUES

Formado em Jornalismo pela UFJF, turma de 1991, foi repórter, redator e editor de jornais e revistas em Belo Horizonte, onde reside desde 1993. Como jornalista, recebeu diversas distinções, como o 1º lugar no Prêmio Abrelpe de Reportagem (2006) e no Prêmio Abramge (2012); e, em 2013, o 2º lugar no ISWA Media Award – International Solid Waste Association e menção honrosa no Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde/Fundação Gabriel García Márquez (FNPI). Foi diretor do Suplemento Literário de Minas Gerais (2009-2012) e coordenador do Programa de Comunicação Científica e Tecnológica (PCCT) da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), de 2011 a 2012.

É autor de Samplers (poemas, editora Relume Dumará, 2000, Prêmios Culturais de Literatura do Estado da Bahia), Aço em flor: a poesia de Paulo Leminski (ensaio, Autêntica, 2001), Meu pequeno fim (poemas, Scriptum, 2002), Dez conversas (entrevistas com poetas contemporâneos, edição bilíngüe português/espanhol, Gutenberg, 2004) e A fera incompletude (poemas, Dobra Editorial, 2011 – resultado do Programa de Bolsas de Estímulo à Criação Artística Categoria Criação Literária, Funarte, em 2008, o livro foi finalista dos prêmios Portugal Telecom e Jabuti em 2012).

É mestre em Teoria da Literatura e doutor em Literatura Comparada, ambos os títulos pela Faculdade de Letras da UFMG.Entre 1999 e 2012, foi professor em cursos de Comunicação Social em diversas instituições, como a Universidade Federal de Ouro Preto, a Universidade Fumec e o Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH).

João Marcos Rosa, fotógrafo Crédito: Arquivo Pessoal
João Marcos Rosa, fotógrafo
Crédito: Arquivo Pessoal

   JOÃO MARCOS ROSA

Nasceu em Belo Horizonte em 1979 e começou sua carreira em 1998, documentando a cultura e a biodiversidade brasileiras. Graduado em jornalismo, especializou-se em registrar temas ligados à vida selvagem e à conservação, trabalhos que o levaram a percorrer o mundo atrás dessas histórias.

Seu trabalho é publicado em revistas como GEO, BBC Wildlife e Terra Mater. Desde 2004 é colaborador regular da National Geographic Brasil, onde produziu mais de 20 reportagens.

É autor dos livros Harpia e Fauna de Carajás (Nitro Editorial) e tem imagens publicadas em diversas publicações, como Facing Extinction (T&Ad Poiser), Mata Atlântica (MMA), Biota (Biodiversitas), dentre outras. Vive em Nova Lima (MG) e é um dos sócios da agência de fotografia Nitro Imagens (www.nitroimagens.com.br).

Soraia Piva, infografista Crédito: Arquivo Pessoal
Soraia Piva, infografista
Crédito: Arquivo Pessoal

SORAIA PIVA

É graduada em Design Gráfico pela Universidade do Estado de Minas Gerais e Pós Graduada em Projetos Editoriais Impressos e Multimídia pela Universidade UNA. Em 1997, começou sua carreira no jornal “O Tempo”, de Belo Horizonte, onde trabalhou durante 10 anos. Desde 2007, atua como infografista nos Diários Associados e há 5 anos cria infográficos interativos para os portais Uai, Em.com e Superesportes. Em 2013, recebeu o prêmio Award of Excellence with the European Newspaper Award for exemplary newspaper design, em Viena (Áustria), na categoria Jornalismo de Dados pelo infográfico sobre as obras do “Novo Mineirão”.

Jaime Prado Gouvêa, jornalista. Crédito: Branca Maria de Paula
Jaime Prado Gouvêa, revisor.
Crédito: Branca Maria de Paula

JAIME PRADO GOUVÊA

Mineiro de Belo Horizonte, safra de 1945, é bacharel em Direito pela UFMG. No jornalismo, teve passagens pela redação do Jornal da Tarde, de São Paulo, e pela sucursal belo-horizontina de O Globo, entre 1971 e 1973. Integrou a geração responsável pelo Suplemento Literário do Minas Gerais (SLMG), criado por Murilo Rubião, em algumas de suas fases mais importantes (entre 1969 e 1986), e é diretor do SLMG desde 2009.

Estreou em livro com os contos de Areia tornando em pedra (Editora Oficina) em 1970, vencedor do Concurso Nacional de Contos Estado do Paraná do ano anterior, prosseguindo com Dorinha Dorê (Editora Interlivros), de 1975, e Fichas de Vitrola (Editora Guanabara), de 1986, que vencera o Prêmio Nacional Guimarães Rosa da Secretaria de Cultura de Minas Gerais em 1982. Lançou também, em 1991, seu único romance: O altar das montanhas de Minas, pela Editora Siciliano.

Lucas Alvarenga Pesquisa para infográficos, chegacem de informações, produção de minibios
Lucas Alvarenga
Pesquisa para infográficos, chegacem de informações, produção de minibios

LUCAS ALVARENGA

Jornalista formado pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH) em 2011, é especialista em ‘Processos Criativos em Palavra e Imagem’ pelo IEC PUC Minas, com projeto de poemas curtos criados a partir do noticiário político nacional. Trabalhou em veículos televisivos e impressos da capital, como a TV ALMG e as revistas DC Análise e Vox Objetiva. Nesta publicação atuou como editor-adjunto e venceu o I Prêmio José Hamilton Ribeiro de Jornalismo de Língua Portuguesa (2011), em parceria com André Martins. Ajudou também a empreender o guia cultural multimídia Ocê no Samba, dedicado à produção jornalística sobre o choro e o samba mineiros.

Anúncios

Um comentário sobre “Quem faz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s